11 de junho de 2015 Por que ser voluntário no exterior? Impressões e dicas
Primeiro de tudo, trabalho voluntário não pode ser algo que você vai usar como desculpa só para viajar barato, acima de tudo é um trabalho que exige responsabilidade e dedicação. Viajar barato é só um plus, jamais deverá ser primeira opção.
O trabalho voluntario só será genuíno se você for com coração aberto, já vi muito voluntário por esse mundo afora com ar de superioridade, como se os ajudados fossem coitadinhos. Por mais necessidade que se passe, ninguém é inferior para ser tratado com tal, até porque muitas dessas pessoas que visamos “ajudar” não conhecem realidade diferente da que vivem e estão satisfeitos assim.
Se estão satisfeitos, então pra que ser voluntário?
O voluntário deve levar paz a países em guerra, ajudar em situações de emergência, levar conhecimento (sem imposição), auxiliar na educação e saúde… e por aí vai. O verdadeiro voluntário entra de cabeça na cultura local, não tem frescura, experimenta, aceita, vive.
By Priscila Mattos
(eu e minha amiga Sunita, que cozinha e limpa a escola que trabalhei na Índia)
Agora, escolhe ir pra o continente africano dar leite para o leãozinho ou para países pobres asiáticos ensinar a cultura ocidental consumista (uma vez ouvi isso: “nossa, coitadinhos, como eles conseguem viver sem uma geladeira?”)… desculpa, isso não é trabalho voluntário que trará algum benefício verdadeiro. Se lá na África do Sul é tão necessário alguém pra cuidar de leões órfãos, por que não empregar a comunidade local? Pra mim isso é turismo comum, mascarado de trabalho voluntário.
Outra coisa que me incomoda muito – além da galera que vai fazer trabalho voluntário somente pra viajar em um esquema quase 0800 -, é a galera que paga valores absurdos para fazer o mesmo! sim! isso existe! Você procura por um programa de trabalho voluntário no exterior e o cara (ou agência) te cobra 1800 dólares por duas semanas fora os custos de moradia e passagem! Saiba que essa grana não irá para ajudar a comunidade que você pretende atuar viu? abra os olhos.
(na escola em Huancayo quando decidi parar a aula pra ensinar uma dança de roda maluca)
Mas pode-se cobrar por trabalho voluntário?
Pode sim! Desde que esse preço não seja exorbitante e que seja comprovado o destino do valor.
Exemplo: Fiz um trabalho voluntário no Perú, a ONG cobrava USD 160 por mês, disseram que 120 seriam repassados para a família que me daria moradia e comida todos os dias (esses 120 foram repassados para a família na minha frente), e os outros 40 dólares seria da ONG (pra comprar material escolar, financiar projetos e também o salário do dono da ONG, afinal o cara também precisa se manter já que esse é seu único trabalho)
Sabendo agora da importância do trabalho voluntário e se você compartilha do mesmo pensamento que o meu, segue duas ONGs sérias, uma no Perú e outra na Índia que vocês podem entrar em contato.
Se gosta de trabalho fácil e ficar somente tirando foto pra mostrar o sofrimento alheio, nem vá, por favor. 
Caso queira saber mais da minha experiência antes de fazer o mesmo e quer mais impressões e dicas, me escreva: todomundodemochila@gmail.com


  • One! International poverty relief (India)

         http://one-international.com/

  • Blue Sparrow (Perú)
          http://www.bluesparrow.org/
Até a próxima


Recentes

    Comente

    Seu email não será publicado.



    *

    Explore

    50 reais barato Brasil dicas Foz Jericoacora nacional Porto de Galinhas Rio Ubatuba viagem viagens viajar

    Favoritos dos leitores